terça-feira, 26 de junho de 2012

A força das Cataratas do Iguaçu

Quando a gente é criança, tudo nos faz ficar de boca aberta. Um escorregador gigante, uma bola de neve, a sensação de colocar os pés no mar. Com o tempo vai ficando cada vez mais difícil ver algo que nos deixe verdadeiramente atônitos. Não posso dizer o mesmo de mim porque sou meio besta (mesmo) e acho graça em muita coisa banal. Céus cheios de nuvens, estradas verdes e sinuosas, pessoas felizes cantando em voz alta... são coisas que me fazem ganhar o dia. Mas poucas vezes me senti tão extasiada quanto o dia em que visitei as Cataratas do Iguaçu.

(As cores dos arco-iris se misturavam aos litros e litros d'água e ao barulho das cascatas)

Para entender o que são as Cataratas, imagine uma cachoeira comum. Agora multiplique o número de quedas por cem e a força das águas por cinquenta e você vai estar perto do que acontece ali. Para ser mais exata, as Cataratas são compostas por 275 quedas que, juntas, geram um fluxo de 1,5 milhões de litros de água por segundo. Os números me ajudaram um pouco a entender o tamanho, mas eles seriam só números se eu não tivesse ido lá. É preciso sentir.


Caminho das águas

As Cataratas estão dentro do Parque Nacional do Iguaçu, uma unidade de conservação que preserva a Mata Atlântica que ainda resta no local, um dos mais importantes (e limpos) afluentes do Rio Iguaçu e as lindas cachoeiras que enchem os olhos dos turistas.

(A água é mesmo o símbolo do local e está presente em tudo, da entrada do parque aos souvenirs das lojinhas de conveniência)

Me disseram que para chegar até a Garganta do Diabo, a maior queda das Cataratas, era preciso andar um bocado por dentro do parque. Imaginei que demoraria um pouco para ver a primeira cascata, apesar de o barulho das águas parecer cair tão perto da gente. Mas logo na primeira descida encontrei um conjunto de cachoeiras maior do que qualquer outra que já tinha visto. E olha que aquilo era apenas o início do passeio.


O caminho sinuoso, recortado entre as árvores, era cheio de espaços abertos e pequenos mirantes. Afinal tem queda d'água para todos os lados. Algumas são pequenas. Outras são tão grandes que ao bater no rio acabam subindo de novo e formando pequenas nuvens em forma de vapor.


Ao longo do caminho, placas indicam aos turistas para não ficarem preocupados se sentirem gotas caindo do céu. Não é chuva, mas uma leve garoa que chega até a mata devido a força das águas. Outro fenômeno comum - que nenhuma placa avisa - é a formação de arco-íris. Enorme, eles pareciam começar nas matas e terminar no meio do rio.

(Parada em um dos mirantes para apreciar o que a água e o sol sabem fazer de melhor)

Do lado brasileiro

A rivalidade entre Brasil e Argentina não acontece só no campo de futebol. Parte das Cataratas está na nossa terrinha, e parte na terra dos hermanos. A maior parte das pessoas diz que do lado de lá é mais bonito. Isso eu não sei. Mas posso garantir que a caminhada pelo lado brasileiro vale muito a pena.

O caminho termina em uma passarela que conduz o visitante até o meio do rio, em frente à Garganta do Diabo. Atenção: se você quiser aproveitar o visual de verdade, vai se molhar por inteiro, isso eu te garanto. A capa de chuva ajuda bastante e usar roupas impermeáveis também é uma excelente opção. Mas se você quer sair seco... só levando outra roupa para trocar depois.


Se quando eu cheguei na passarela já tinha os cabelos molhados, no meio dela eu estava completamente encharcada. Mas eu não tava nem aí...! Não ia fazer o passeio com pressa por medo de me molhar. Fui, voltei, fui de novo, tirei um monte de fotos, parei tudo para olhar a paisagem, perdi o rumo... É um caminho estonteante! O barulho é intenso e dá pra sentir a força das águas. Em alguns momentos eu vi arco-iris ao meu redor. Não há nada que pague uma experiência como essa...

 (Não é a melhor foto do mundo, mas ilustra um pouco a situação: dá para ver que a minha calça estava toda molhada. Não aparece muito, mas a blusa, o cabelo e a pele também. Mas quem se importa?)

Depois de um passeio desses é fácil entender porque as Cataratas do Iguaçu foram eleitas como uma das Sete Maravilhas Naturais do Mundo. Nada é capaz de transmitir a sensação de estar no meio desse lugar. Nenhum texto, nenhuma foto. Aliás, esse é um dos lugares que nos fazem lembrar porque a gente viaja ao invés de ficar no sofá trocando os canais do controle remoto. O vídeo abaixo é uma tentativa modesta de faze uma panorâmica das cachoeiras, ainda no primeiro mirante do trajeto.


Ao final do passeio, fomos almoçar no restaurante Porto Canoas. Apesar da comida estar deliciosa, me servi rápido, comi pouco e fui para o terraço me secar no sol. Estava morrendo de frio, mas realizada!

video

Um agradecimento especial à equipe da Loumar Turismo, que organizou os passeios e nos acompanhou em todas as aventuras!

12 comentários:

  1. Assi no embaixo com ponto de exclamação! É tão impactante que deu vontade de gritar! E melhor ainda estarmos juntos nesse dia de arco - Íris brincando nos ares!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vi gente que saiu da passarela chorando, acredita? E outros vários comentários de gente que começou a soluçar, rezar... causa reações muito diferentes nas pessoas! Vamos voltar? ;)

      Excluir
  2. Adorei o seu post, Ju! Lindo, emocionado, bem como a gente se sente quando vai lá nas cataratas, né? Um abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! Quando cheguei no hotel escrevi no meu caderno algumas impressões para não me esquecer de como me senti quando estava lá...! Beijos!

      Excluir
  3. Parabéns pelos relatos emocionados!
    viajantesustentavel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. agora deu ainda mais vontade de ir!!
    bjos
    Dani

    ResponderExcluir
  5. Adoro o seu jeito de escrever! Parece que a gente está lá com você! Ainda mais que eu estava mesmo, né? Emocionante, seu post e as cataratas! Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhh que lindo! Poxa... é por esse tipo de comentário que vale a pena ter um blog! ;)

      E SIM, você era a que mais estava do meu lado, inclusive. Para mostrar o tanto que a gente se molhou, quis colocar a foto do "concurso da gata molhada", mas achei que seria demais...! Heheheheheh! Beijos!

      Excluir
  6. Jú,
    obrigada por me inspirar a ir para Foz, a viagem foi simplesmente incrível!!!
    bjos
    Dani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Repito o que escrevi em cima: é por esse tipo de comentário que vale a pena ter um blog! ;)

      Fico feliz demais por você, Dani!
      Depois me conta como foi!
      Beijos!

      Excluir